Como avaliar a credibilidade de um texto?

Caderno, livro, comunicação, conversa, amora consultoria linguística

Um texto pode ser incrível de muitas maneiras. Ele pode ser extraordinário, único e inspirador, mas também pode ser simplesmente “não crível”. A falta de credibilidade das informações que consumimos é uma questão séria. Felizmente, há meios de determinar o quanto podemos confiar no que estamos lendo.

Fontes primárias e secundárias

As fontes primárias incluem, entre outros, documentos originais, diários, manuscritos, discursos, entrevistas, cartas e documentos oficiais. Já as fontes secundárias interpretam e analisam as fontes primárias, como, por exemplo, manuais, textos críticos, comentários, enciclopédias, livros-texto, entre outros. Saber distinguir entre esses dois tipos de fonte pode ser um excelente instrumento para avaliar a credibilidade do que você está lendo. Se você tem dúvidas sobre o conteúdo de um texto que repercute uma entrevista, por exemplo, o mais adequado é ir à fonte primária, isto é, ler a entrevista propriamente dita para tirar as próprias conclusões.

Olha só quem está falando

A autoria é muito importante. Um artigo recente criticou a divulgação de conhecimento científico por celebridades (leia aqui o texto que questiona os conselhos da atriz Zoey Deschanel sobre alimentação). Não queremos dizer que todo doutor ou especialista deva ter credibilidade automática. A questão é mais delicada! Também devemos considerar conflitos de interesse, por exemplo. Mas o mais importante é entender que a autoria é um excelente guia na hora de determinar credibilidade. Textos assinados por especialistas, no geral, são mais confiáveis.

Quem publica

Textos acadêmicos devem passar por um processo rigoroso de avaliação, a chamada revisão pelos pares (ou peer-review). O mesmo não acontece com textos jornalísticos. Mais uma vez, não há qualquer conclusão automática a se tirar disso. No entanto, saber que há uma diferença entre o processo de divulgação de ambos os textos nos ajuda a ter discernimento na hora de avaliar o que lemos. Levar em conta a entidade publica também é fundamental. Em meio impresso e digital, a fonte nos dá muitas pistas de credibilidade. As URLs podem dar maior ou menor peso de autoridade ao que está escrito: .gov.br indica um site governamental, universidades brasileiras geralmente usam o domínio .br, e por aí vai.

A atenção à linguagem

Não é exagero dizer que erros de gramática e ortografia também tiram a credibilidade de uma fonte. Em geral, publicações confiáveis passam por um processo de edição e revisão que busca tornar o texto bem estruturado e livre de erros e ambiguidades. Enfim, uma combinação de todos esses pontos nos ajudam a reconhecer um texto verdadeiramente incrível, no melhor sentido da palavra.