O que é Gramática Universal?

livro, amora consultoria linguística

O termo Gramática Universal, popularizado por Noam Chomsky nos anos 1960, é bem conhecido entre linguistas, mas causa muita confusão entre o público geral.

Já me perguntaram se existiria uma única gramática para todas as línguas e se as línguas seriam todas iguais. Não é nada disso! O linguista David Pesetsky observa que se trata de um termo técnico da Linguística, que não deve ser interpretado com o sentido de “uma gramática que é universal”. O termo foi usado por Chomsky em sua famosa obra Aspects of the theory of Syntax (1965). No entanto, não foi ele quem o inventou. Segundo Pesetsky, ele adaptou um termo usado por gramáticos franceses do século XVII ao fazer uma busca pelas raízes históricas das ideias que estava elaborando. O termo pegou e perdura até hoje. Mas, afinal, o que é Gramática Universal. Segundo Pesetsky:

"É tudo o que subjaz a nossa habilidade de adquirir e usar as línguas que nós, como uma espécie, de fato adquirimos (e usamos)—especialmente aqueles aspectos dessa habilidade que parecem particulares à língua."

Por exemplo, o autor explica que ter uma boca com determinado formato é uma pré-condição para se falar inglês, mas isso não seria parte da GU! A Gramática Universal abrange as propriedades mentais que estão por trás das leis que regem a estrutura das sentenças. Essas propriedades são parte da GU, uma vez que seriam comuns a todas as línguas do mundo!

Enfim, as línguas têm muito em comum, mas as suas similaridades estão longe de serem óbvias. Por isso, linguistas devem pesquisar e analisar a fundo as estruturas e as estratégias presentes nas diversas línguas para desvendar os seus pontos comuns.