Quem precisa de inspiração para escrever?

cartão amora consultoria linguística

A palavra “inspiração” vem do latim, inspiratio, que quer dizer “bafo ou hálito”. Em uma imagem mais agradável, esse “bafo” seria um “sopro” de criatividade que estimula uma pessoa a ter ideias ou a realizar algo.

Um texto impecável, de primeira?

A ideia de inspiração é muito presente no mundo das letras. Quem nunca se esquivou de escrever um texto por “falta de inspiração”? Ou quem nunca produziu algo de que se orgulhou e atribuiu isso a uma inspiração súbita? Seja como for, o fato é que, quando temos de produzir um texto, raramente somos tomados por uma força mágica que sopra palavras em nossos ouvidos. Essa ideia, aliás, origina o mito de que bons escritores sentam-se para escrever e, em poucos minutos, têm em mãos a versão final (e impecável) de um texto. Esse tipo de ideia é responsável por deixar muitas pessoas imóveis diante de uma folha em branco. Mas a ideia realmente não é redigir uma versão final, de primeira.

O processo de escrever, ler e reescrever

A edição e a revisão de texto são partes importantíssimas do processo! Não devemos deixá-las de lado. A grande escritora Maya Angelou observa que:

"A gente se encanta com a beleza da borboleta, mas raramente reconhece as mudanças pelas quais ela passou para alcançá-la."

Na escrita, as transformações também importam. Escrever, apagar, reescrever, ler o texto em voz alta...

De onde vem a inspiração?

Nesse processo, vamos ver que a inspiração pode ser melhor entendida como um repertório. Isto é, o conjunto de experiências, conhecimentos e leituras que você carrega. Esse repertório vai te ajudar muito a escrever o rascunho do seu texto, que então será lapidado até atingir sua versão final.